Luto, falha e quase venda: Raul Gustavo deve voltar a jogar pelo Corinthians após três meses

78
Publicidade

Mais de três meses separam o dia 2 de junho do próximo domingo, quando finalmente o zagueiro Raul Gustavo deve voltar a atuar pelo Corinthians na partida contra o Atlético-GO, às 18h15 (de Brasília), em Goiânia, aproveitando uma brecha deixada por Gil, suspenso pelo terceiro cartão amarelo.

Aos 22 anos, os últimos meses não foram fáceis para o defensor, que conviveu não só com a reserva da equipe comandada por Sylvinho, mas também com o luto pela perda do filho, Ravi, que faleceu ainda na barriga da mãe, com 33 semanas de gestação e perto de vir ao mundo.

Publicidade

Nesse meio tempo de três meses, Raul também quase mudou de país. O Corinthians negociou sua venda para o Bordeaux, da França, mas a transferência não se concretizou por dificuldades do clube francês com o fair play financeiro da Fifa.

A diretoria chegou a sinalizar de maneira positiva com uma oferta francesa de 2 milhões de euros por 50% dos direitos econômicos do jogador, mas repensou e também pediu um valor maior pela venda.

A permanência de Raul Gustavo no elenco corintiano foi celebrada por boa parte da torcida nas redes sociais. Há o entendimento de que o jovem ainda tem potencial a ser desenvolvido no clube e pode seguir sendo um jogador importante no plantel.

O recomeço dessa trajetória passa por uma boa atuação de Raul neste domingo, contra o Atlético-GO, pela 20ª rodada do Campeonato Brasileiro. Justamente o rival da última partida do defensor com a camisa alvinegra.

Nela, Raul não foi bem. Atrapalhou-se e perdeu a bola no ataque do Corinthians, situação que terminou em gol de contra-ataque do Dragão. Também já havia vacilado na marcação do primeiro lance. Atuação ruim que custou a vaga de titular na equipe.

Desde então, por 19 partidas na sequência da temporada, João Victor e Gil formam a dupla de zaga titular do Corinthians. Raul não jogou por mais nem um minuto sequer.

Com a suspensão de Gil, pesa a favor do jovem também a parte física. O concorrente pela vaga é Léo Santos, com apenas três jogos em 2021. A outra opção seria Danilo Avelar, que além de estar em fase final de recuperação de uma grave lesão no joelho, foi afastado e não atua mais pelo clube.

Publicidade