“A torcida do Flamengo ontem deu um show”, destaca comentarista

0
Publicidade

DIÁRIO DO FLA: Durante o programa “Redação SporTV” desta quinta-feira, Carlos Eduardo Eboli comentou sobre a vitória do Flamengo por 1 a 0 sobre o Corinthians. Dessa forma, o jornalista ressaltou a “atmosfera criada pela torcida do Flamengo” no Maracanã. Além disso, Eboli também discutiu sobre uma dúvida no Mais Querido para a final da Copa Libertadores: quem vai ser titular: Michael ou Arrascaeta?

“Essa imposição do Flamengo chamou muita atenção. Pelo fato de ser um time com pouco entrosamento. Não estou falando de qualidade. Qualidade tem, é um time que tem Thiago Maia, David Luiz, tem o Diego, o Michael, Vitinho, Kenedy. Então, é um time de qualidade. Mas a imposição, a autoridade, o Flamengo conseguiu ter em campo (…) O Flamengo teve essa atitude de pegar a bola e ser agudo, de atacar o tempo todo, uma fome pela vitória. E aí a gente também tem que destacar a atmosfera criada pela torcida do Flamengo. A torcida ontem deu um show. A impressão que eu tenho é a de que a torcida do Flamengo se desconectou do Campeonato Brasileiro. (…) Agora, vão abraçar o time e dar aquela última energia, visando, de fato, a final da Libertadores da América”, disse Carlos Eduardo Eboli.

Publicidade

“O time se comprometeu com isso, entregar alguma coisa de diferente, fazer um gol para retribuir esse carinho do torcedor. E foi isso que a gente viu no Maracanã. Mas eu esperava um Flamengo esbarrando mais numa deficiência de organização tática. E eu não vi isso. Vi um Flamengo bem organizado em campo, atacando, bem distribuído, com essa intensidade que é bem difícil de ver num time tão mexido”, complementou o jornalista.

Quem vai ser titular no Flamengo? Michael ou Arrascaeta?

“É uma dúvida que mexe com a característica do time. Porque são dois jogadores com características opostas, completamente diferentes. Acho que não há dúvida técnica. O Arrascaeta, na minha opinião, é o melhor meia jogando no futebol brasileiro. E isso mexe diretamente com a característica do jogo do Flamengo. Você tem aquele quarteto que funciona tão bem e funcionou maravilhosamente bem, principalmente em 2019, com Everton Ribeiro, Arrascaeta, Bruno Henrique e Gabigol, você tem isso e não pode abrir mão. Porque esse quarteto gera aquela imposição de jogo do Flamengo. Mas existe uma dúvida muito grande e que tem que ser colocada na mesa, que é a condição física de um jogador que não atua há 45 dias. E se ele não entrou ontem, acho que já um sinal, um ponto de interrogação, uma dúvida que fica: será que ele vai ter condição de jogo para essa decisão? E quanto que ele vai ter de tempo útil para jogar?”, questionou Eboli.

Publicidade