Arrascaeta releva sonho e se declara ao Flamengo

23
Arrascaeta releva sonho e se declara ao Flamengo
Arrascaeta releva sonho e se declara ao Flamengo
Publicidade

Sonho de consumo de dez entre dez grandes jogadores do futebol mundial, jogar em um grande clube europeu também é um plano que passa pela cabeça de Arrascaeta. Aos 26 anos, no entanto, um dos astros do Flamengo afirma não viver essa obsessão.

Realizado como rubro-negro e em grande fase em campo, o camisa 14 desfruta da idolatria da maior torcida do Brasil e trata de curtir o momento. Com sete troféus conquistados pelo Fla, ele garante não viver essa pressão por uma afirmação no Velho Continente.

Publicidade

“Cada pessoa tem a liberdade de falar o que quiser, sei do meu potencial e do meu trabalho. Estou num grande clube do Brasil. Certamente há jogadores que querem jogar em um grande time da Europa. Quando era mais novo, tinha mais ambição sobre isso. Estou num grande da América e do mundo, em um grande momento. O que a gente tem feito até aqui é sinônimo de grandeza”, disse o jogador ao UOL Esporte.

De olho em mais uma volta olímpica pelo Fla, Arrascaeta se prepara para a decisão de domingo (11) contra o Palmeiras, às 11h, no Mané Garrincha (a confirmação do local ainda depende de um recurso judicial).

Viña, muy amigo

Em campo, o rubro-negro irá encontrar o “rival” —e compatriota— Matías Viña, que causou controvérsia ao eleger o parceiro de seleção celeste como o melhor jogador em atividade no país. O uruguaio aponta exagero nas críticas ao companheiro e garante que retribuiria a gentileza.

“Aqui se critica muito se um cara elogia um ou outro jogador, mas é uma opinião pessoal e normal, fico feliz pelo que ele falou. Tento dar o melhor para o meu time. Se tiver que elogiar um companheiro de outro time, vou fazer, pois a gente tem de fazer o que sente”, afirmou ele, que projetou a decisão:

“Quando você está em um clube grande, não pode se importar com o time que tem pela frente. Temos de jogar para ganhar e cada final será importante para nós”.

Com dois gols marcados nas duas partidas disputadas na temporada, o atleta não nega que o futebol demonstrado neste início entusiasma a torcida. Ele vê o tempo de descanso e o período reservado para a pré-temporada como decisivos para que a equipe de Rogério Ceni tenha voltado com a corda toda.

Além dos cuidados com a preparação, ele aponta a fome de vitórias do grupo como um diferencial para que o Rubro-Negro siga em busca de mais taças. Na Gávea, o discurso de Ceni e do grupo é de dar sequência a uma era de vitórias.

“Tudo passa pela pré-temporada, pelo tempo para trabalhar. Foi fundamental para a intensidade nos jogos, tomara que a gente possa implementar na temporada esse ritmo. Tudo passa pela ambição, a gente se nutre de conquistas e vitórias. Nosso grupo sempre quer mais”, afirmou o jogador.

Trabalho e embarque

Enquanto a final em Brasília segue indefinida, o elenco flamenguista mantém a sua programação normal para a finalíssima. Os jogadores treinam hoje (9) no Ninho do Urubu e o embarcam para Brasília.

Retirado de: UOL

Publicidade