CEO da nova patrocinadora do Flamengo explica a escolha pelo clube

12
CEO da nova patrocinadora do Flamengo explica a escolha pelo clube
CEO da nova patrocinadora do Flamengo explica a escolha pelo clube
Publicidade
CEO da nova patrocinadora do Flamengo explica a escolha pelo clube
CEO da nova patrocinadora do Flamengo explica a escolha pelo clube

Após a oficialização de sua parceria com o Flamengo, o diretor executivo da empresa Moss, Luís Felipe Adaime, concedeu entrevista ao canal Paparazzo Rubro-Negro, na qual o conselheiro falou um pouco sobre os objetivos de sua empresa.

“A Moss tem como missão, combater mudanças climáticas e trazer isso para a atenção de todos, por isso escolhemos o Flamengo. Por ser o time mais popular do Brasil e do mundo, a gente sabia que, ao patrocinar o Flamengo, pelo menos o assunto a gente colocaria na roda. É importante que saibamos o que é crédito de carbono e saibamos que o mundo está com um desafio muito grande, em uma situação muito delicada”.

Publicidade

A fintech tem origem brasileira e possui a finalidade de reverter os danos gerados à natureza. A empresa vende crédito de carbono em plataformas on-line e reverte seus lucros para projetos de prevenção da Amazônia.

Sobre o interesse da marca em patrocinar o Flamengo, Luís Felipe afirmou:

“A gente está completamente alinhado com o Flamengo. Uma das coisas que sempre me marcou como rubro-negro, é perceber o poder da marca Flamengo e ver o quanto as administrações passadas não conseguiram capturar isso. Mas tem melhorado do Bandeira para cá”.

O CEO ainda esclareceu a realidade ambiental vivida no Brasil, realizando projeção futura dos danos feitos à natureza atualmente.

“A gente polui 55 bilhões de toneladas de CO2 por ano. Se a gente continuar com isso, o cenário para 2050 é horroroso, sabe? Estamos falando da zona tropical do mundo ser inabitável, cidades como o Rio de Janeiro estarem completamente embaixo d’água e a produção de comida cair pela metade. Para evitar esse cenário horroroso, a gente força as empresas, através da nossa demanda, a comprarem cada vez mais crédito de carbono, pois fica mais caro para poluir.”

A parceria renderá ao Mais Querido o lucro de R$ 3,5 milhões e será válida até o fim deste ano. A logo da Moss será estampada no meião do uniforme.

Publicidade