Contratação de Rafinha divide opiniões na diretoria do Flamengo

144
Contratação de Rafinha divide opiniões na diretoria do Flamengo
Contratação de Rafinha divide opiniões na diretoria do Flamengo
Publicidade

Lateral Rafinha em ação pelo Flamengo (Foto: Marcelo Theobald/Agência O Globo)

O Flamengo está em uma semana decisiva para sacramentar ou não o retorno de Rafinha. Após uma nova rodada de negociações nos últimos dias, o lateral e seus representantes tiveram os valores de salário e luvas avaliados pelo Flamengo, mas parte da diretoria vetou os números, por considerar muito próximos aos que o veterano recebia em 2019.

Publicidade

Os vice-presidentes Rodrigo Tostes, de finanças, e Luiz Eduardo Baptista, o Bap, foram contra o retorno do jogador de 35 anos nas condições apresentadas até então, embora não tenham participado diretamente das últimas negociações. No fim de semana, após a reunião, Rafinha foi para a internet desabafar e dizer que topou os valores que o Flamengo ofereceu.

— Muito jornalista falando que estou pedindo valores absurdos, mas é tudo mentira. Estou de acordo com as condições que o Flamengo me propôs. E o Flamengo também está vendo o que é possível, sem pressa, sem nada. Clube está organizando, eu estou com paciência também — declarou o jogador, dando a entender que aceitou a proposta, mas afirmando que ainda não há acordo.

O papel de aproximar ainda mais as propostas para que haja um entendimento é do vice de futebol Marcos Braz, que tem relação pessoal com Rafinha e seu empresário, Lincoln. O dirigente, no entanto, não confirma qualquer acordo.

Em um primeiro momento, até o departamento de futebol considerou a pedida do jogador alta demais. Uma das questões que pesam contra é o fato de Rafinha ter recebido luvas altas, rescindido o contrato para ir para a Grécia, e cobrar o bônus agora novamente.

Uma última rodada de conversas acontecerá para selar o destino do jogador, que tem aval do grupo de jogadores para o retorno. E viria para completar o elenco e fazer sombra ao chileno Isla, que deve ser convocado várias vezes. Mas para isso, é necessário se readequar à nova realidade do Flamengo em 2021, sem perspectiva de público no estádio e com debandada de alguns patrocinadores.

Retirado de: Extra

Publicidade