Diego Ribas se consolida como o “motorzinho” do Flamengo

41
Diego Ribas se consolida como o “motorzinho” do Flamengo
Diego Ribas se consolida como o “motorzinho” do Flamengo
Publicidade

Não teve gol, não teve assistência ou um lance plástico. Mesmo assim, Diego Ribas foi um dos protagonistas na vitória de virada sobre o Vélez Sarsfield por 3 a 2, no Estádio José Amalfitani, pela primeira rodada do Grupo G da Copa Libertadores. A atuação em um duelo encardido e desse calibre o consolidou como o “motorzinho” do Flamengo, incansável e importante nas duas fases do jogo.

Mesmo aos 36 anos, Diego parece estar cada vez mais vigoroso e à vontade na função de volante central do Fla. Contra o Vélez, por exemplo, desarmou cinco vezes, venceu 11 duelos no mano a mano e, com a bola, foi a principal peça na transição defesa-ataque, ainda com cinco bolas longas bem-sucedidas – números destacados pelo site “Sofascore”.

Publicidade

“Se encontrou na posição”

Desde a chegada do técnico Rogério Ceni, Diego é quem mais vezes utilizou a faixa de capitão: 15. Na última entrevista coletiva, aliás, o camisa 10 foi tema e enaltecido pelo técnico:

— Um exemplo de atleta, um exemplo de pessoa. Uma liderança natural, uma voz ativa muito grande no grupo. Ele se encontrou nessa posição. Para mim, seria improvável um jogador de 36 anos jogar com tanta energia nessa posição. Sem bola também. Foi combativo o tempo todo. Arrascaeta fez gol importantíssimo, Gabriel também, Arão… Mas o Diego, no decorrer do jogo, foi muito equilibrado os 90 minutos. Merecedor de estar em campo todo o tempo que ficou. É um exemplo para os demais aqui dentro, falou Ceni, logo depois de Bruno Henrique também elogiar o companheiro na sala de imprensa.

— Diego é um grande jogador, importante para a equipe. Dentro de campo mostrou isso, a liderança e a força de um líder. Qualquer um que joga sempre está pronto para poder mostrar um grande futebol. E o Diego está conseguindo mostrar essa qualidade no meio-campo, disse Bruno Henrique.

Outrora reserva, Diego é a maior mudança de um Flamengo ainda instável com Ceni, que tem sofrido constantemente com falhas no sistema defensivo. Ainda há desequilíbrio coletivo, mas o capitão não tem dado brecha para sair do time. Pelo contrário. Em boa fase física e técnica, virou o “motorzinho” da equipe, eficaz para destruir e construir.

Números de Diego na temporada

  • 5 jogos
  • 1 gol
  • 2 assistências
  • 3/5 finalizações no alvo (60%)
  • 7 assistências para finalização
  • 255/268 passes certos (95%)
  • 8/15 lançamentos certos (53%)
  • 14 desarmes
  • 23 faltas recebidas

* Via Footstats

Retirado de: UOL

Publicidade