Flamengo se reúne em Brasília para debater clube-empresa

143
Flamengo se reúne em Brasília para debater clube empresa
Flamengo se reúne em Brasília para debater clube empresa
Publicidade

Dirigentes do Flamengo e senadores – Foto: Divulgação

O GLOBO: Por Igor Siqueira

Publicidade

Uma comitiva do Flamengo esteve em Brasília nesta quarta-feira para uma reunião com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), e o senador Carlos Portinho (PL-RJ), que é relator do projeto clube-empresa que tramita na Casa.

O presidente rubro-negro, Rodolfo Landim, e o vice geral/jurídico, Rodrigo Dunshee de Abranches, fizeram um movimento de aproximação aos congressistas, diante da iminência de votação da matéria. A ideia é entender os planos para a redação final.

Isso, ao mesmo tempo, não significa que o Fla tenha interesse em deixar de ser associação sem fins lucrativos, como a maioria dos clubes do Brasil – situação que dá vantagens tributárias.

O Flamengo avaliou o encontro como positivo e teve boa impressão do projeto. Posicionamentos anteriores de Landim indicam que uma preocupação do Flamengo é não haver desvantagens para quem quiser continuar como associação.

O texto original é de autoria do senador Rodrigo Pacheco e estabelece a criação do modelo de Sociedade Anônima do Futebol (SAF). Como Pacheco foi eleito para presidir o Congresso, Portinho recebeu a incumbência de conduzir a relatoria.

A ideia dos senadores é promover uma discussão mais ampla com os clubes a respeito do texto. O Cruzeiro é um dos que apoiam o projeto.

Nesta semana, Portinho esteve na CBF, acompanhado pelo senador Wellington Fagundes (PL-MT), que também esteve no encontro com o Flamengo.

Por parte da CBF, o princípio básico desejado para o texto é não obrigar a mudança de modelo jurídico dos clubes. Houve ainda discussões sobre questões trabalhistas, tributárias e o que fazer quando algum clube que eventualmente se transformar em empresa venha a falir.

Com Diogo Dantas

Publicidade