Lances de ataque com toque na mão voltarão a ser interpretativos

37
Lances de ataque com toque na mão voltarão a ser interpretativos
Lances de ataque com toque na mão voltarão a ser interpretativos
Publicidade

Arrascaeta durante Flamengo x Internacional – Foto: Alexandre Vidal

GOAL: Órgão responsável pela administração das regras do futebol, a International Board (IFAB) voltou a mudar as orientações sobre os lances de bola na mão. A decisão foi tomada na 135ª assembleia geral anual, realizada por videoconferência.

Publicidade

Em nota emitida após a reunião, a IFAB criticou a inconsistência da interpretação da regra e reiterou: a infração só acontece quando a mão ou braço expandir a área do corpo de forma não natural.

“Considera-se que um jogador tornou seu corpo anormalmente maior quando a posição de sua mão/braço não é uma consequência ou justificável pelo movimento corporal do jogador para aquela situação específica. Por ter sua mão/braço nessa posição, o jogador corre o risco de sua mão/braço ser atingido pela bola e ser penalizado”, diz a IFAB.

O que muda na regra?
A principal mudança está centrada nas ações de ataque, onde qualquer toque na mão, com ou sem intenção, eram considerados infrações. Com a mais nova mudança, serão considerados irregulares somente os toques que acontecerem direto para o gol ou nas situações imediatamente antes da finalização.

No campo de ataque, será infração quando:
– O jogador tocar a bola deliberadamente com a mão/braço, por exemplo, movendo a mão/braço em direção à bola.
– O jogador tocar a bola com a mão/braço quando isso torna seu corpo maior de forma anormal.
– Quando a bola for, em lances de ataque, diretamente da mão/braço para o gol, mesmo que acidentalmente, ou o jogador finalizar após a bola tocar sua mão/braço, ainda que por acidente.
– A IFAB também reiterou que a região do corpo abaixo da axila não configura irregularidade.

Quando a regra passa a valer?
Tais alterações entram em vigor a partir de 1º de julho de 2021, mas os campeonatos podem flexibilizar o prazo para atender a diferentes questões de calendário.

Publicidade