Reviravolta: Flamengo faz novas exigências e saída de Natan pode melar

302
Reviravolta: Flamengo faz novas exigências e saída de Natan pode melar
Reviravolta: Flamengo faz novas exigências e saída de Natan pode melar
Publicidade

Natan em ação pelo Flamengo na partida contra o Independiente del Valle pela Copa Libertadores de 2020 (Foto: Alexandre Vidal/Flamengo)

A possível ida de Natan para o Red Bull Bragantino ganhou ares de novela. Tudo porque, nesta sexta-feira, o Flamengo fez novas exigências ao Porto Vitória, do Espírito Santo, clube que detém 40% dos direitos econômicos do zagueiro, e o negócio não evoluiu nas últimas horas.

Publicidade

Durante a negociação com o Red Bull Bragantino, que começou em janeiro, o Flamengo, que tem 60% dos direitos econômicos de Natan, exigiu que o Porto Vitória cedesse uma parte do percentual. Com isso, o Rubro-Negro receberia um valor maior do que tem direito na ida de Natan ao time de Bragança. Quando as partes chegaram a um acordo, o papel timbrado foi enviado pelo Massabruta ao clube carioca, o que aconteceu na última quinta-feira.

Porém, nesta sexta-feira, Bruno Spindel, diretor executivo do Flamengo, entrou em contato com André Cury, empresário que intermedeia a transação, e fez novas exigências. O agente, portanto, ligou para a diretoria do Porto Vitória e contou que o Rubro-Negro queria “morder” mais uma parte dos direitos econômicos de Natan. Mas a cúpula da equipe de Vitória não gostou do que ouviu e disse que não iria topar abrir mão de mais percentual do direito econômico do defensor.

A reportagem entrou em contato com o Porto Vitória, e um dos dirigentes, que pediu para não ser citado em matéria, confirmou que o negócio não foi sacramentado e criticou a postura do clube carioca.

“Negociamos tudo. Foi fechado verbalmente e, na hora de assinar o contrato, os caras se arrependeram, e querem voltar atrás para renegociar. Não acho justo. Fiz a negociação como eles queriam. Agora, se eles quiserem desistir da negociação é o direito deles, pois não assinou ainda. Só achei deselegante da parte do Flamengo. Eu dei a palavra. Não achei legal da parte do Flamengo”, disse um dirigente do clube capixaba que pediu para não ser identificado.

Enquanto isso, o Red Bull Bragantino aguarda, novamente, um novo acordo entre Flamengo e Porto Vitória para ter Natan por empréstimo até dezembro, com obrigação de compra se o zagueiro entrar em campo em um determinado número de jogos.

Pelo o que foi acordado em um primeiro momento, a operação total renderia ao Flamengo R$ 27 milhões, sendo R$ 5 milhões pelo empréstimo e R$ 22 milhões pela obrigação de compra por parte do Bragantino, além de ficar com percentual para uma futura venda. O Porto Vitória, além de receber uma compensação financeira agora, também ficaria com um pedaço dos direitos econômicos.

Outro ponto favorável ao Flamengo é que tanto o empréstimo quanto a venda seriam pagos pelo Red Bull Bragantino à vista, o que agradou à diretoria rubro-negra, que, caso o negócio seja fechado, irá pedir adiantamento ao banco para cumprir meta orçamentária: receita de R$ 135 milhões com negociação de jogador até julho de 2021.

Como já vendeu Yuri César e Lincoln para Al Ahli e Vissel Kobe, respectivamente, o Flamengo conseguiu, até o momento, R$ 45 milhões. Ou seja, resta cerca de R$ 90 milhões.

Natan deixou o Porto Vitória em 2016, quando foi para a Ponte Preta. Porém, no ano seguinte, foi contratado pelo Flamengo para fazer parte do elenco sub-17. De lá para cá, o zagueiro ganhou destaque e hoje é tido como um dos jogadores mais promissores do atual elenco profissional. Com 20 anos, o jovem defensor tem contrato com o Rubro-Negro até 2024.

Retirado de: O Dia

Publicidade