Torcedor do Flamengo vai à Justiça contra CBF; entenda

468
Ao desfalcar Flamengo, CBF achincalha Brasileiro por seleção irrelevante
Ao desfalcar Flamengo, CBF achincalha Brasileiro por seleção irrelevante
Publicidade

ESPORTE NEWS MUNDO: Por David Nascimento

Um torcedor do Flamengo entrou na Justiça na madrugada desta segunda-feira com pedido liminar para obrigar a Confederação Brasileira de Futebol a adiar os jogos do Campeonato Brasileiro durante a realização de data Fifa, quando os jogadores desfalcam os clubes para servir as seleções. O Esporte News Mundo teve acesso a detalhes do caso.

Publicidade

“Concessão liminar da tutela de urgência requerida, para que a Ré paralise os torneios, campeonatos e copas de sua organização, nas janelas do calendário FIFA, mormente nos meses de outubro e novembro de 2021, dando continuidade às competições paralisadas no início do próximo ano, intimando a Ré de sua decisão”, pediu o torcedor em juízo.

Na argumentação, o torcedor citou pontos do Estatuto do Torcedor e da defesa do Consumidor. Segundo sua defesa nos autos, a CBF pecou nessa relação de consumo, deixando de cumprir obrigações legais, o que faria com que a liminar pedida fosse deferida.

“É neste ponto que o Autor se agarra para neste caso concreto buscar os seus direitos, e com base nos fatos já narrados, alegar que a Ré não organiza o seu calendário de forma a garantir ao torcedor e Autor, minimamente, um calendário anual exequível para este ano de 2021, principalmente no que concerne aos meses de outubro, novembro e dezembro, e que dê a adequada publicidade, transparência e exequibilidade ao calendário”.

“O torcedor do CLUBE DE REGATAS DO FLAMENGO que, nos meses de outubro e novembro, por exemplo, será obrigado a entrar em campo em intervalos impróprios para apresentar um bom espetáculo, razão principal do apoio e suporte do Autor à sua agremiação de preferência, será prejudicado caso permaneça o firme propósito da Ré, como divulgado em nota oficial, de fazer cumprir o calendário recentemente divulgado e aqui repisado”, seguiu o torcedor na argumentação.

Na semana passada, a CBF anunciou que não mais adiaria os jogos dos torneios que organiza, para que os jogadores terminassem as competições brasileiras ainda neste ano, não precisando invadir o calendário de 2022, em janeiro, para o fim das disputas. Esta atitude irritou o Flamengo. Após a vitória diante do Athletico no último domingo, o presidente Rodolfo Landim detonou a CBF e disse que o caso parece “retaliação”.

– Falam que o público pode influenciar no resultado do jogo, imagine você perder seus principais jogadores? É o que acontece com os clubes e principalmente com o Flamengo. Sentamos e conversamos com a CBF, tivemos discussões técnicas muito boas, avaliamos todos os aspectos e vimos a possibilidade de extensão até o dia 26. Isso impactaria apenas duas equipes, as finalistas da Copa do Brasil, e até o dia 19 as equipes da Série A, que poderiam ter férias. Permitiria que tivéssemos um calendário mais justo e sem quebra de isonomia – afirmou o mandatário do Rubro-Negro, completando:

– Isso foi acordado com a CBF e voltaram atrás na decisão. Isso causa uma profunda indignação. É inaceitável! É mais problemático ainda quando sabemos que o Flamengo tem se envolvido em algumas lutas importantes ao longo dos anos pela melhoria do futebol brasileiro, defendendo posições fortes. Fica parecendo que isso pode ser uma retaliação contra o clube. Não da CBF, com a qual temos conversado no dia a dia, mas de uma outra CBF que não conseguimos enxergar.

A reportagem do ENM não conseguiu contato com os envolvidos até o momento desta publicação. O processo corre na 7ª Vara Cível da Regional da Barra da Tijuca do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ). Uma decisão sobre o pedido liminar deve ser dada ainda nesta segunda-feira.

Publicidade