Tudo pelo Mengão! Torcedor demitido em 2019 por presença no Aerofla, volta em 2021 para apoiar os jogadores

2
Publicidade

DIÁRIO DO FLA: O que você faria pelo Flamengo? Aceitaria colocar o seu emprego em risco para apioar o maior do mundo? Ou mais que isso, participaria de uma manifestação de apoio se a consequência fosse a sua demissão? Achou exagero? Pois foi exatamente isso que fez o empresário Renan Almeida, de 28 anos.

Em 2019, Renan era concursado da Petrobras e decidiu faltar ao trabalho para participar do Aerofla antes da viagem do Fla para a final da Libertadores que aconteceu em Lima (PER). Os superiores de Renan o viram na TV e a consequência foi a sua demissão, como o próprio conta ao DIÁRIO DO FLA.

Publicidade

“Em 2019 eu era concursado da Petrobrás. Faltei ao trabalho no dia do Aerofla e me viram a televisão. Fui mandado embora. Agora estou aqui de novo, mas em outra condição graças a Deus. Eu acho que se nós que somos torcedores nos emocionamos, imagina os jogadores? Eu acredito que será 2 a 0 para a gente, gols de Gabigol e Michael” , confessa.

Renan compareceu à porta do Ninho do Urubu nesta sexta-feira entre milhares de rubro-negros para apoiar o time rubro-negro, que vai para a Porto Alegre e de lá para Montevidéu, onde decide a Libertadores dia 27 contra o Palmeiras. O militar Pedro Queiroz também conversou com nossa reportagem. Para o jovem de 25 anos Gabigol vai novamente ser o heroi da decisão.

“Já fiz tatuagem em hotel. Vamos comer porco à milanesa, não vai ter jeito. Eu acho que o Aerofla estimula o jogador, eles vão viajar muito mais motivados com certeza. Acho que a gente vai ganhar essa final de 2 a 0, dois gols do Gabigol”, declarou ao DIÁRIO DO FLA.

Publicidade