Vitória do Flamengo mostra que clube tem dois laterais pro futuro

38
Vitória do Flamengo mostra que clube tem dois laterais pro futuro
Vitória do Flamengo mostra que clube tem dois laterais pro futuro
Publicidade

Matheuzinho e Rodrigo Muniz no Flamengo – Foto: Divulgação

GLOBO ESPORTE: Rodrigo Muniz foi o herói do Flamengo na vitória por 2 a 0 sobre o Macaé, com dois gols de cabeça. Mas ao analisar a origem de cada jogada e a exibição rubro-negra como um todo, é possível ampliar o recorte: com atuação de gala, Matheuzinho, pela direita, e Ramon, pela esquerda, mostraram que o clube pode ficar esperançoso em relação ao futuro de suas laterais.

Publicidade

Após o jogo, o técnico Mauricio Souza contou que montou um esquema tático justamente para explorar a força ofensiva da dupla. Com Hugo Moura recuando na saída de bola, tanto Matheuzinho quanto Ramon tinha total liberdade para avançar e jogar como alas.

– Eles têm uma vocação ofensiva, tanto que trabalhamos em um esquema para que eles possam virar alas e joguem bem lá na frente. Vejo dois jogadores que podem ter um futuro brilhante, extremamente dedicados, modernos, de muita qualidade – disse Mauricio.

Não à toa, Matheuzinho foi o melhor jogador do Flamengo no primeiro tempo. Em tabelas com Thiaguinho, criou as principais jogadas ofensivas e fez o cruzamento para o primeiro gol de Muniz. na etapa final, o foco mudou: foi a vez de Ramon concentrar a criação e dar uma assistência para o centroavante.

Na defesa, os dois também não fizeram feio. O Flamengo ainda não sofreu gols em duas rodadas do Campeonato Carioca. Mérito também de uma zaga muito firme formada por Natan e Gabriel Noga, além de Gabriel Batista – o goleiro, veterano de jogos do time alternativo no Carioca, sofreu apenas três gols em 10 partidas pelo torneio.

A produção da dupla fez os torcedores novamente cobrarem mais chances no time profissional. Matheuzinho vê o Flamengo negociar a volta de Rafinha, que, se confirmada, jogará o menino para a terceira opção da lateral direita. Na esquerda, Ramon também tem dois jogadores à frente: Renê e Filipe Luis.

De fato, o Flamengo tem uma situação complexa para resolver. Matheuzinho e Ramon ainda precisam se desenvolver, e a alta concorrência em suas posições impede que tenham mais minutos.

O Campeonato Carioca é o torneio perfeito para que sejam mais utilizados e acumulem experiência, mas, por ser uma competição curta, pode não ser suficiente. Um bom caminho seria dar mais chances aos meninos no restante do ano.

Isla, por exemplo, deve ir para a Copa America, o que abriria espaço para Matheuzinho na direita. Ramon tem a concorrência de Renê na reserva de Filipe Luis. Por mais que o camisa 6 seja um jogador de confiança, esta transição também precisará ser iniciada de alguma forma.

– Creio que eles estão dentro do tempo de desenvolvimento. O Ramon vem aperfeiçoando o passe dele, hoje fez um cruzamento difícil e lindo na cabeça do Muniz. É um garoto que quer muito, está se esforçando, assim como Matheuzinho, que já deu assistência no time profissional. São jogadores que chegam no terço final e conseguem servir bem os atacantes – completou Mauricio.

Caso aproveitem as chances e consigam evoluir, em breve Matheuzinho e Ramon estarão na briga também no time principal. O que demonstraram nas partidas em que foram chamados até o momento dá motivos para que o Flamengo tenha total confiança na transição caseira dos veteranos Isla e Filipe Luis.

Publicidade