FPF admite erro “claro e óbvio” em pênalti não marcado para o São Paulo contra o Novorizontino

4
FPF admite erro “claro e óbvio” em pênalti não marcado para o São Paulo contra o Novorizontino
FPF admite erro “claro e óbvio” em pênalti não marcado para o São Paulo contra o Novorizontino
Publicidade

GazetaEsportiva: A Federação Paulista de Futebol emitiu uma nota neste domingo admitindo que a arbitragem do jogo entre Novorizontino e São Paulo, pela quarta rodada do Paulistão, errou ao não marcar pênalti em cima do atacante Luciano.

“Após análise do lance ocorrido na partida Novorizontino e São Paulo, neste sábado (13), a Comissão de Arbitragem identificou falhas de interpretação da arbitragem em campo e de procedimento do VAR. O equívoco no lance é claro e óbvio. As imagens deveriam ter sido revisadas imediatamente por meio da área de revisão em campo para correção da decisão”, escreveu a entidade.

Publicidade

“A partir desta segunda-feira, a Comissão de Arbitragem vai efetuar um forte treinamento com a equipe de arbitragem e de VAR da partida para que nenhum erro como este volte a acontecer”, completou.

O lance em questão aconteceu aos 46 minutos do segundo tempo, quando o São Paulo já perdia por 2 a 1 para o time de Novo Horizonte. Após lançamento, Luciano foi derrubado pelo goleiro rival dentro da área e pediu pênalti. A árbitra Edina Alves Batista, no entanto, mandou o jogo e seguir. O lance foi revisado pelo VAR, mas Adriano de Assis Miranda manteve a decisão de campo.

Logo após o embate, o camisa 11 tricolor protestou contra a arbitragem e fez um apelo à FPF.

“É até difícil fala. Eu falei para ela que eu não vou deixar de fazer gol para cavar pênalti nunca. O goleiro vem só no meu corpo e me derruba. Em vários lances ela complicou o jogo, inverteu falta… Não tenho nada contra ela ou contra a arbitragem, mas a Federação tem que rever os árbitros que colocam para apitar os jogos”, disse ao SporTV.

Em entrevista coletiva, o técnico Hernán Crespo também reclamou: “Para mim foi pênalti, evidentemente a árbitra não entendeu assim. Eu tenho uma opinião completamente diferente. Penso que errou, mas temos que ser muito maiores que a arbitragem”, comentou.

Publicidade