Treino em dia de jogo, liberdade para auxiliares e bom humor: a rotina de Crespo no São Paulo

26
Treino em dia de jogo, liberdade para auxiliares e bom humor: a rotina de Crespo no São Paulo
Treino em dia de jogo, liberdade para auxiliares e bom humor: a rotina de Crespo no São Paulo
Publicidade

Primeira semana do treinador no comando do Tricolor teve avaliação positiva da direção

Treino em dia de jogo, liberdade para auxiliares e bom humor: a rotina de Crespo no São Paulo
Treino em dia de jogo, liberdade para auxiliares e bom humor: a rotina de Crespo no São Paulo

A primeira semana de Hernán Crespo no comando do São Paulo foi positiva. Além dos três jogos de invencibilidade, o treinador também tem sido bem avaliado pela condução dos treinamentos e do elenco que tem à disposição.

Desde que assumiu as atividades no CT da Barra Funda, Crespo mudou alguns métodos de trabalho. O que mais chamou a atenção foi a realização de treinos em dia de jogos, principalmente os dentro de casa.

Publicidade

Em sua estreia, no duelo contra o Botafogo-SP, o técnico já implementou esse sistema. O jogo começava às 19h, no Morumbi, e Crespo promoveu um trabalho tático no CT da Barra Funda na parte da manhã.

A ideia é não deixar os jogadores tanto tempo sem uma atividade ao longo do dia de concentração. A fórmula foi repetida no último sábado, contra o Santos.

Crespo observa Gabriel Sara durante treino do São Paulo — Foto: Divulgação/saopaulofc.netCrespo observa Gabriel Sara durante treino do São Paulo — Foto: Divulgação/saopaulofc.net

Nos jogos fora de casa, porém, isso ainda não foi feito. Contra Inter de Limeira, por exemplo, o time viajou para Limeira na parte da manhã e jogou às 17h.

Esses treinos não mexeram com os jogadores de uma forma negativa. A avaliação é de que Crespo tem conquistado o elenco com o bom-humor e trabalho integrado da comissão técnica.

O argentino tem como característica conversar bastante com os atletas e dá liberdade para que o auxiliar, o também argentino Alejandro Kohan, faça o mesmo. Ele tem como um dos objetivos criar um bom ambiente para os treinamentos.

Dentro de campo, Crespo tenta manter esse bom ambiente sendo honesto com todos os jogadores. Com Vitor Bueno, por exemplo, o técnico teve uma conversa para dizer que conta com o jogador mesmo que ele ainda não tenha tido tantas oportunidades.

Crespo conversa com Pablo na vitória do São Paulo sobre a Inter de Limeira — Foto: DENNY CESARE/CÓDIGO19/ESTADÃO CONTEÚDOCrespo conversa com Pablo na vitória do São Paulo sobre a Inter de Limeira — Foto: DENNY CESARE/CÓDIGO19/ESTADÃO

E os treinamentos são realizados exatamente para que reservas e titulares estejam em sintonia. A mesma atividade dada aos atletas que irão iniciar o jogo também é passada para aqueles que não vão.

Nesta primeira semana de trabalho, Crespo e sua comissão técnica fortaleceram o trabalho de marcação pressão, uma característica de time que agrada ao treinador. Os treinamentos “fantasmas”, com ensaios de jogadas sem marcação, também fazem parte do dia a dia do CT.

A rodagem do elenco também tem sido importante neste início de trabalho. Há uma sensação de que todos os jogadores podem brigar por uma vaga no time titular. O clássico contra o Santos é um exemplo. Rodrigo Nestor surpreendeu como titular e entrou na disputa por um lugar no meio de campo.

Já Joao Rojas, que voltou de duas lesões graves, ganhou seus primeiros 45 minutos ao entrar no intervalo do jogo do último domingo e vai se tornando uma peça importante para Crespo.

O técnico aguarda as chegadas do zagueiro Miranda e do lateral-direito Orejuela para reforçar o elenco.

Hernán Crespo em jogo do São Paulo — Foto: Marcos RibolliHernán Crespo em jogo do São Paulo — Foto: Marcos Ribolli

Publicidade